quarta-feira, 5 de outubro de 2016

A POLÍTICA E A IGREJA

Muitas pessoas tem o posicionamento de criticar Homens de Deus que se relacionam com a política por conta da corrupção que existe nesse meio. Precisamos ir a luz da Bíblia pra tentar entender realmente qual deve ser o posicionamento de um líder cristão. 
Entendemos que um Pastor deve apascentar a ovelha, ensinando caminhos que cabem aquelas pessoas que andam com Jesus. Sendo assim, porque se isentar da área política já que ele pode e deve orientar as ovelhas em todas as áreas? Obviamente o Pastor não deve e não pode obrigar seus membros a votarem nos candidatos de sua escolha, mas deve orientar como escolher o candidato. O candidato nos representa, então é a nossa voz no cargo a qual o elegemos. Isso não quer dizer que sempre o candidato da nossa escolha irá ganhar as eleições por Deus ter nos orientado a votar nele. Deus não nos orienta a votar no vencedor e sim naquele que melhor nos representaria. Ainda que tudo aponte para a derrota de seu candidato, você deve continuar firme com o seu voto. Assim, caso a maioria eleja outro, ele não representa sua voz e ideias, porque a maioria preferiu outras ideias apresentadas e serão essas ideias que Deus escolheu para agir no momento, seja para exaltar ou derrubar uma nação. Assim como o próprio Daniel que teve uma posição política na época e sendo um grande Profeta disse em seu livro: "É Ele quem derruba reis e estabelece reis" (Daniel 2:21).
Esse mesmo livro também deixa claro que o Senhor pode colocar Homem de Deus na política, pois nos tempo bíblicos já havia uma grande corrupção no meio politico e Deus nunca deixou de colocar alguém em certa posição por conta da corrupção que havia ali. Escolheu também José para uma posição política, Moisés também foi um príncipe do Egito. Os dois estiveram na política em tempos de ditadura, pois faraó escravizava e não aceitava oposição e opiniões, era um verdadeiro tirano. Infelizmente a palavra corrupção ficou corriqueira até mesmo na Igreja nos dias de hoje, acabamos vendo nos últimos tempos "Profetas" do Senhor envolvidos com todo tipo de sujeira, seja financeira, sexual, familiar e etc. 
Podemos ver também Eliseu que não era político, mas era um homem influente na política da época, oferecendo a mulher sunamita primeiramente algum tipo de favor político, dizendo que poderia falar em favor dela ao rei ou ao comandante do exercito. (II Reis 4:13)
Se não pudermos entrar em lugares corrompidos por conta da sujeira de muitos, para não dizer a maioria, certamente muitos de nós não teria entrado nem na Igreja.
Amados, já pensei em desistir da minha posição eclesiástica várias vezes por conta disso. Hoje a Igreja está desacreditada pelos incrédulos, cristãos afastados e até mesmo muitos frequentadores, porém eu resolvi continuar trabalhando em favor do Reino de Deus e enquanto eu estiver vivo nesta terra, também quero poder trabalhar em prol do meu país que tanto eu amo. 
Finalizo esse postagem dizendo: 
Vamos pensar sim na política e tentar mudar esse quadro, mesmo que seja muito difícil continuo crendo no Deus do impossível e também creio que verei ainda o Brasil passar de Estado laico para uma Nação cujo Senhor é Deus!